Para construir a identidade visual que você conhece agora foi necessária uma reestruturação e uma ação bem pensada, envolvendo profissionalismo e amor ao trabalho. Por isso, queremos dividir um pouco desse processo com você, veja!

Qual era a situação da Supercon antes da reestruturação?

A Supercon Concreto tem mais de 30 anos de história e as experiências de trabalho nas cidades de Bauru, Marília, Garça, Brotas, Monte Alto e São Carlos, todas no estado de São Paulo, afirmam credibilidade e comprometimento a cada um dos clientes. Devido ao rápido crescimento do setor e a falta de um suporte adequado até então, existiam algumas deficiências estruturais. A Supercon, na verdade, era a somatória de quatro empresas que prestavam os mesmos serviços, com identidades totalmente diferentes uma da outra e praticamente nenhum padrão, o que dificultava a indexação de qualquer uma das marcas pelo consumidor, pois os investimentos acabavam sempre sendo pulverizados entre todas elas. Além disso, sem qualquer estudo de público ou mídia, a verba que chegava a cada uma perdia também a eficiência.

O trabalho efetivo da agência responsável, Netshare Marketing Criativo, fez com que as quatro empresas se tornassem apenas uma, com o mesmo nome, mesmo padrão de comunicação e mesmo símbolo. A partir dessa união, foi desenvolvido um novo símbolo para a marca, que atendesse todas as necessidades técnicas e ainda mantivesse a essência da Supercon. Após solucionadas todas essas deficiências, os investimentos foram centralizados, fazendo com que a disseminação da marca se tornasse muito mais fácil e natural, acabando com a confusão na cabeça do público, que agora consegue reconhecer a Supercon Concreto em qualquer uma das cidades em que ela está.

antes-depois-supercon

Quais eram as principais necessidades a serem supridas?

A principal necessidade identificada foi a padronização da comunicação, pois sem isso a indexação era muito precária. Com logos e símbolos diferentes para cada empresa, o consumidor não entendia o crescimento constante, pois não fazia ligação entre as diferentes empresas. A falta de padrões técnicos também era gritante. Eram utilizadas diferentes cores para sinalização da frota e da papelaria, o que acabava demonstrando amadorismo para o público.

O que isso significa para o cliente?

Esse trabalho de nova identidade reflete diretamente na agilidade dos processos comunicativos com os clientes. É como aquele ditado “falar na mesma língua”. Com todas as empresas definitivamente alinhadas, com o mesmo propósito e assinatura, o cliente se sente confortável para usufruir dos serviços como realmente lhe convém e a empresa expande a participação em cada projeto.

 

Edição: Loyce Policastro/Netshare Marketing Criativo – Fonte: Netshare