O Ministério da Saúde incluiu na última sexta-feira (22) trabalhadores da indústria e construção civil na lista de grupos prioritários no plano de vacinação contra a Covid-19. Ao todo, esse grupo representa 5,3 milhões de pessoas. As informações são da Folha.

Segundo a reportagem, a pasta também incluiu trabalhadores de transporte aéreo e aquaviário e trabalhadores portuários entre os grupos previstos para serem vacinados com prioridade.

Com essas mudanças, o total de pessoas previstas para receber as vacinas entre os grupos prioritários salta de 65 milhões para 77,2 milhões. Ainda não há cronograma de aplicação das duas doses entre esses grupos.

Em nota, o Ministério da Saúde informa que “os cronogramas de distribuição das doses com os grupos prioritários correspondentes serão divulgados por meio de informes técnicos”.

“Cabe esclarecer que todos os trabalhadores da saúde serão contemplados com a vacinação, entretanto a ampliação da cobertura desse público será gradativa, assim como os demais públicos prioritários elencados na segunda edição do plano, conforme disponibilidade de vacinas”, diz a nota.

No plano, o ministério diz ter 354 milhões de doses contratadas para vacinação, das quais 212 milhões seriam da AstraZeneca/Fiocruz, 100 milhões do Butantan/Sinovac e 42,5 milhões do consórcio Covax Facility.

FONTE: IstoÉ