No processo de construção são utilizados desde os materiais mais básicos como pedra, areia e cimento até os destinados ao processo de acabamento como piso cerâmico, luminárias, tinta, vidro, entre outros. Desses, o cimento é um dos mais usados, especialmente na fase de alvenaria, em que o consumo costuma ser imenso.

Considerando que o preço do cimento sofre influência de diversos fatores econômicos é bom conhecer de antemão ou, pelo menos, ter uma noção da quantidade de sacos de cimento que se usa para construir uma casa, pois assim ficará mais fácil fazer o planejamento financeiro da compra deste item.

Para saber a quantidade de cimento que você irá gastar é preciso considerar inicialmente pelo menos quatro coisas:

1. Quantidade versus tamanho da obra

A primeira coisa a considerar neste cálculo é o tamanho da obra. Quanto maior ela for, mais cimento tende a gastar. É uma regra simples e aplica-se também à maioria dos materiais de construção. A explicação deste fato é que o cimento é usado no alicerce, paredes, lajes, contrapiso, reboco, platibandas, entre outros. Todos esses itens são calculados por metro quadrado, ou seja, largura x comprimento, logo quando maior, mais material será usado.

Exemplo: uma casa de, aproximadamente, 160m² de construção usa-se, em média, 320 sacos de 50Kg de cimento.

2. Características da obra

A casa é térrea ou sobrado? A sala terá pé direito mais alto que os demais cômodos? Qual será essa altura? É necessário fazer muro de arrimo para a sustentação da base? Será necessário fazer vigas de sustentação como em entrada de garagem, vão livre, entre outros? Quantas colunas serão feitas no alicerce e erguidas depois nas paredes?

Essas e outras perguntas são importantes para entender a quantidade de cimento usado, logo, perceba que não é possível fazer uma afirmação exata ou pelo menos aproximada da quantidade usada já quem esses fatores poderão alterar bastante o consumo de cimento.

3. Acabamento externo

Embora inicialmente seja comum considerar a metragem quadrada da obra como ponto referencial da quantidade de cimento que se usa, na prática temos de levar em conta o acabamento externo da casa, como a concretagem da calçada, entrada da garagem, muros, concretagem em volta da casa, quintal, etc.

Não incluir esse acabamento externo pode ser um erro, já quem em termos de concreto o uso pode ser elevado e com isso aumentar o consumo.

4. Concreto usinado

Embora o objetivo seja mostrar os fatores que implicam na quantidade do consumo de cimento bruto, é preciso levar em conta que é muito comum e talvez até necessário fazer o uso de concreto pronto ou concreto usinado para algumas partes da construção, como alicerce, laje, colunas e as vezes até no contrapiso.

O concreto usinado é importante para a construção, pois como ele já vem pronto o processo de concretagem é feito mais rápido. Também como ele seca muito rapidamente, acaba sendo uma boa opção para não parar a obra e esperar o concreto secar.

Veja que se a opção for fazer o uso de concreto usinado, a quantidade de sacos de cimento irá diminuir na construção da casa.

“Afinal, quantos sacos de cimento irei gastar?”

Considerando todos os fatores acima,  podemos usar o exemplo dado para estabelecer uma possível quantidade. Foram usados, aproximadamente, 326 sacos de cimento para 160 m² de construção + o acabamento externo. Fazendo um cálculo simples, chega-se a 2,03 sacos para cada metro quadrado de construção, em média.

Dicas extras

  • O concreto usinado ou concreto pronto é uma boa opção e embora possa parecer que ele é mais caro do que fazer o concreto na obra, se você somar a mão de obra, os materiais, como o cimento, areia, cal e outros, bem como a qualidade final da concretagem, notará que vale a pena usar usinado;
  • Compre um cimento de boa qualidade;
  • Se você tiver como armazenar, o ideal é comprar em grande quantidade e garantir economia, pois conseguirá um preço mais baixo;
  • Contratar um bom pedreiro também é uma das formas mais eficientes para economizar cimento. Não só pelo cuidado dele e por não desperdiçar o material, como também pela qualidade do serviço.

 

Fonte: Casa Dicas | Edição: Loyce Policastro/Netshare Marketing Criativo