Para quem busca uma alternativa de revestimento de piso interessante com um acabamento agradável e resistente, o piso intertravado de concreto é uma ótima opção. Feito em blocos de concreto que se mantêm coesos unicamente pelo atrito entre as peças – por isso chamados de intertravados – esse tipo de piso é ideal para áreas externas que vão sofrer um intenso tráfego de pedestres ou de veículos, como o caso de calçadas, pátios de estacionamento ou mesmo para a pavimentação de ruas.

Como o piso intertravado funciona

Da seguinte maneira: blocos ou bloquetes de concreto são assentados sobre uma camada de areia ou de pó de pedra próximos um do outro e de maneira que se encaixem perfeitamente. Logo em seguida, o pavimento é unificado de maneira que fique plano e devidamente assentado.

A pavimentação é muito simples, não requer o uso de material muito diferenciado, embora seja sempre mais seguro contratar mão de obra especializada para evitar qualquer tipo de dano por falta de prática na instalação.

Além de muito resistente ao trânsito de pessoas, o piso intertravado também suporta veículos, por isso pode ser o piso ideal para garagens, galpões e calçadas, além de praças e ruas. Nas ruas, esse tipo de produto é uma forma inteligente e bonita de se pavimentar uma cidade.

Vantagens do piso intertravado

Além da criatividade, das várias opções de cores – que duram por muitos e muitos anos -, esse tipo de pavimentação é muito resistente. Nesse caso, no entanto, os blocos são especiais para suportar um peso ainda maior, portanto é necessário encomendar os produtos de acordo com o lugar em que serão colocados. A resistência é medida por um sistema conhecido como MPa (mega pascal); portanto, cada tipo de tráfego requer uma resistência específica.

Com os vários modelos disponíveis, dimensões e formas, o piso intertravado pode ser utilizado também para compor figuras personalizadas para ornamentação ou até mesmo sinalização de alguma via, já que permite ‘desenhos’ com os blocos.

Como são assentados sobre a areia, eles não impermeabilizam o solo, permitindo a passagem da água da chuva e diminuindo os riscos de alagamentos e enchentes. Além disso, esse tipo de pavimentação oferece excelente conforto térmico, pois reduz significativamente a absorção de calor, evitando que o solo fique extremamente quente, ajudando a reduzir as ilhas de calor nos grandes centros de cidades. Também vale a pena lembrar que ele reflete até 30% mais luz solar, ajudando a economizar na iluminação.

A questão do meio ambiente precisa ser respeitada e pensada. Nesse caso, o piso intertravado também sai na frente, já que, além da redução nos gastos com energia, ele também pode ser reaproveitado em outros locais. Isso porque os bloquetes podem ser retirados e reutilizados sem nenhum tipo de dano ou perda.

Tipos de bloquetes para piso intertravado

Existem vários tipos de blocos produzidos pelo mercado, cada um apresenta uma performance diferente, sendo que, normalmente, os blocos com mais faces oferecem travamento maior entre as peças. Mas, também vai depender muito do acabamento estético que o cliente busca, nesse caso pisos regulares podem até ser mais interessantes. Confira, a seguir, alguns dos principais tipos de bloquetes para intertravamento.

Bloco 16 faces / onda

16-faces

Foto: Reprodução/Internet

É o bloco mais comum e o que oferece o maior travamento entre as peças, já que tem mais lados. É possível encontrar o bloquete 16 faces em diversas cores.

Bloco retangular / holandês

pavimento-holandes

Foto: Reprodução/Internet

Bastante popular, o bloquete retangular é um paralelepípedo simples. É um dos modelos com o maior apelo artístico para formar desenhos com cores diferentes em calçadas. Não possui um nível de intertravamento tão alto quanto o do bloquete de 16 faces, logo recomenda-se esse tipo principalmente para calçadas.

Bloco sextavado / hexagonal

bloco-sextavado

Foto: Reprodução/Internet

Um tipo de bloquete interessante para ser usado no revestimento de calçadas e vias de passeios públicos, já que tem o acabamento liso que oferece ao pedestre um passeio suave sobre a superfície. Apesar do número mais elevado de faces do que um bloco de paralelepípedo padrão, o travamento pode ser até inferior no caso de áreas com trânsito de veículos, já que se trata de um bloco praticamente plano.

Blocos grama

piso-grama

Foto: Reprodução/Internet

A grande vantagem é manter o nível de permeabilidade do piso alto, sendo possível incorporar esse piso no projeto de pavimentação em cidades que exijam certo nível de permeabilidade do solo do projeto, por ser considerado um piso drenante.

Blocos raquete

piso-raquete

Foto: Reprodução/Internet

Um bloco que simula o  padrão de textura mosaico de formas de quadrado e octógono. Esse bloco possui mais faces do que um bloco holandês simples, logo seu travamento é ligeiramente melhor.

Bloco placa

bloco-concreto-placa

Foto: Reprodução/Internet

Um bloco extremamente simples com formato de uma placa quadrada. O nível de travamento é bem baixo, mas o acabamento, por sua vez,  é bem interessante, podendo ser usado para o revestimento de calçadas, no lado externo, e de piso em alguns ambientes, no lado interno.

Bloco ossinho

ossinho-calçada

Foto: Reprodução/Internet

Esse bloquete apresenta um diferencial em que as peças ‘seguram’ umas nas outras. O travamento é bastante bom, podendo ser usado no revestimento de calçadas externas e estacionamentos privativos. É possível, também, encontrar esse padrão de revestimento em diferentes cores, para quem deseja formar algum padrão na calçada.

Bloco 3 pontas

piso-intertravado-modelo-3-pontas

Foto: Reprodução/Internet

Geometricamente, esse bloco representa a união de três pequenos hexágonos. As 12 faces proporcionam um nível de travamento bastante elevado, sendo indicado para calçadas e áreas externas. Esse tipo de bloquete, porém, é mais difícil de ser encontrado, pois é menos popular que os tradicionais 16 faces e holandês.

 

 

Fonte: Construindodecor | Edição: Loyce Policastro/Netshare Marketing Criativo