Os imprevistos em obras são responsáveis por grande parte dos atrasos, erros e sobrepreços no orçamento da maioria das construtoras. Falhas na comunicação entre a equipe, falta de planejamento, erros na contratação de mão de obra e mudanças de projeto são só alguns tipos de imprevistos que podem afetar todo cronograma de uma obra.

Planejar os custos de construção deve ser uma das primeiras ações realizadas em um projeto visto que os recursos disponíveis serão muito importantes para a conclusão da obra dentro do prazo. O problema é que, quando definido um projeto, o mesmo está sujeito a fatores externos: pessoas, fatores climáticos, disponibilidade de insumos, etc.

Em muitos projetos, não há um plano para cobrir imprevisibilidades, e isso pode gerar problemas futuros como atrasos e superfaturamento na construção. Se isso acontecer, o prejuízo pode ser grande.

Os imprevistos no setor da construção civil acabam se tornando recorrentes e, somados, geram grande impactos na conclusão de obras. Mesmo com um planejamento muito cuidadoso, entregar obras dentro do prazo não é uma realidade muito comum. Contudo, deve ser evitada a qualquer custo, pois encarece a construção e gera complicações com os clientes.

Ao perceber que a obra pode sofrer atrasos, seja proativo e realize as seguintes ações:

• Descubra o motivo;
• Planeje solucionar o problema e agregar fluidez ao processo;
• Determine novos prazos e comunique a todos os envolvidos;
• Caso tenha orçamento disponível, pague horas extras aos operários para acelerar a obra;
• Em último caso, contrate uma equipe de reforço emergencial para concluir a obra dentro do novo prazo.

Infelizmente, são ações que devem encarecer a obra e reduzir a margem de lucratividade da empresa, mas, para não haver complicações maiores, são necessárias.

Para evitar que isso aconteça com você, listamos abaixo os principais imprevistos que podem atrapalhar a conclusão da obra e como resolvê-los.

Materiais não entregues no prazo

Para evitar isso, o ideal é que estabeleça um cronograma de pedidos e recebimentos antecipados, acompanhando sempre o nível de materiais disponível.

Mesmo tomando precauções, atrasos na entrega podem acontecer, e a culpa não é sua. Mas dá para resolver. Caso o fornecedor não cumpra com o prazo, em último caso, você pode realizar pedidos urgentes no varejo, com quantidades reduzidas, apenas o suficiente para a obra não parar.

Sobrepreço da obra

Outro fator que pode impactar no cronograma da obra e é muito comum acontecer é o estouro do orçamento planejado. Muitas vezes, o planejamento é feito com base nos preços da época, sendo ignoradas as oscilações do mercado e a inflação. Além de impactar no preço final da construção, pode faltar recursos no caminho, obrigando você a paralisar a obra.

Um estudo sobre gestão orçamentária no setor de Construção Civil apontou um desvio entre as receitas atuais e previstas de quase 22%. O objetivo foi identificar as práticas utilizadas no planejamento orçamentário e encontrar as principais dificuldades que as empresas do setor enfrentam em relação ao tema. Além disso, a pesquisa identificou que os gestores estão mais preocupados com relação ao histórico de eventos ocorridos do que com a previsão de novas ocorrências (41% dos entrevistados) e com uma prática sistemática de se lidar com os problemas apenas quando acontecem, quando poderiam prevê-los no orçamento.

Outro ponto que chamou a atenção dos pesquisadores foi a ausência, na maioria dos casos, do uso de ferramentas especializadas para a gestão orçamentária das empresas. Apesar de 45% dos entrevistados discordarem da afirmação de que “há uso escasso da tecnologia no atual processo de orçamento”, 71% desses entrevistados utilizam apenas planilhas eletrônicas.

Fique atento ao uso de tabelas referenciais

Esse item é muito importante para o orçamento de uma obra. As tabelas referenciais são excelentes para  uma primeira orçamentação superficial, porém alguns itens da tabela podem estar com o preço diferente ao que se pratica no mercado. Portanto, tenha cuidado ao elaborar um orçamento para obra civil caso for utilizar uma tabela referencial. Para evitar que isso aconteça, siga os passos a seguir:

• Considere no planejamento o desequilíbrio do mercado, como a alta dos preços no futuro, por exemplo. Para isso, analise o histórico de aumento de preços dos insumos e faça uma projeções para o período que engloba o cronograma da obra;
• Analise custos de mão de obra da região. Caso haja atrasos na obra, o que é comum, precisará pagar salários e horas extras por mais tempo;
• Faça reservas para cobrir imprevistos em cada etapa da obra.

Problemas climáticos

Mesmo realizando estudos para determinar os períodos de maiores incidências de chuva na região, alguns imprevistos podem ocorrer. Afinal, estamos lidando com a natureza. De repente, o tempo pode fechar e cair um temporal sem ser previsto. Isso pode forçar você a paralisar a obra. Sem contar a perda de materiais que não podiam molhar e o escoamento de uma parte dele pela chuva. Para evitar isso, siga os passos abaixo:

• Fique atento a mudanças climáticas repentinas;
• Caso o tempo comece a fechar, adiante algumas atividades e adie outras;
• Transfira as misturas de argamassa e areia para locais cobertos e sem escoamento de águas da chuva. caso não tenha um local coberto, providencie lonas ou tendas;
• Cubra partes recém-concretadas;

 

Resumindo…

Planejamento é tudo. Até mesmo os imprevistos na obra podem ser bem resolvidos se forem considerados nele. Uma vez que atraso na obra é uma realidade, encontrar uma forma de solucionar esse problema deve ser feita o mais rápido o possível, evitando desgastes com o cliente, funcionários e fornecedores. O mais correto nestas situações é analisar profundamente todos os pontos da obra que estão com atraso e determinar o novo prazo de entrega e o que deve ser feito para terminá-lo em tempo.

 

Fonte: Blog Conaz